Agroplanner

Desenvolvimento do indicador de custo de produção de bovinos confinados

Confira o passo a passo do desenvolvimento de modelo para cálculo e indicador de custo de produção de bovinos confinados!

No contexto da atividade pecuária brasileira, o confinamento de bovinos de corte desempenha um papel significativo para a produção de carne no país, representando cerca de 17% do total de abates (ABIEC, 2023). Neste aspecto, a adoção do sistema de confinamento garante uma melhora nos índices produtivos e também zootécnicos, contribuindo para encurtar o ciclo de produção, tornando-o mais eficiente e rentável a longo prazo, além de conferir maior controle ao produtor.

A gestão eficaz dos custos de produção é fundamental para verificar a viabilidade econômica dos sistemas, principalmente, durante o confinamento dos bovinos. Nesse sentido, métodos precisos de cálculo de custos e indicadores confiáveis são essenciais para auxiliar os produtores na atividade agropecuária, ajudando na tomada estratégica de decisões e na otimização dos recursos disponíveis na fazenda, possibilitando o bom andamento da produção quando adaptados às diferentes necessidades dos produtores.

O Indicador de Custo de Produção de Bovinos Confinados (ICBC), desenvolvido pelo Laboratório de Análises Socioeconômicas e Ciência Animal (LAE) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ/USP), baseia-se em modelo de cálculo de custo fundamentado na Teoria Econômica Neoclássica. Esse modelo abrange todos os fatores de produção e foi validado por meio de um estudo de caso realizado em um confinamento localizado no interior do estado de São Paulo. O software Microsoft Excel™ foi utilizado para alocar todos os custos, os quais foram classificados em variáveis, semifixos, fixos e em renda dos fatores (custos de oportunidade). A tabela 1 demonstra quais itens de custo compõe cada uma das categorias.

Tabela 1. Esquema de alocação dos custos de produção

  Itens do custo
  
A – CUSTOS VARIÁVEIS – CV
 1Aquisição de animais
 2Alimentação
 3Manejo sanitário
 4Manejo de identificação
 5Outros custos variáveis
 6Impostos Variáveis
 SubTotal A – Custos Variáveis (1 a 6)
B – CUSTOS SEMIFIXOS – CSF
 7Energia Elétrica
 8Telefonia e serviço de internet
 9Combustíveis
 10Outros custos semifixos
 SubTotal B – Custos Semifixos (7 a 10)
C – CUSTOS FIXOS – CF
 11Mão de obra
 12Depreciações
 13Manutenção
 14Outros custos fixos
 SubTotal C – Custos Fixos (11 a 14)
D – CUSTO COM A RENDA DOS FATORES – CO
 15Remuneração do capital de giro
 15.1Animais
 15.2Alimentação
 15.3Outros itens
 16Remuneração do capital fixo
 17Remuneração da terra
 SubTotal D – Renda dos Fatores (15 a 17)
Fonte: Sartorello, 2016.

A partir dessa alocação de custos é possível calcular indicadores que auxiliam gestão de custos do sistema de produção. Para calcular o Custo Operacional Efetivo (COE), é utilizada a soma dos custos variáveis (A), dos custos semifixos (B) e da mão de obra (11). O Custo Operacional Total (COT), é obtido somando-se os custos variáveis (A), os custos semifixos (B) e os custos fixos (C). Já o Custo Total (CT) é calculado adicionando-se aos componentes do COT, os custos relacionados à remuneração dos fatores de produção (D). Por fim, para obter o Custo Operacional da Atividade (COP), é derivado do CT subtraindo-se os custos de aquisição de animais (1), da alimentação (2) e da remuneração do capital de giro relacionada aos animais e a alimentação (15.1 e 15.2).

Participe do nosso Grupo no WhatsApp Participe do nosso Grupo no WhatsApp

O desenvolvimento do Indicador de Custo de Produção de Bovinos Confinados (ICBC) baseou-se em pesquisa de campo realizada com um grupo heterogêneo de confinadores localizados nos estados de São Paulo e de Goiás.

A partir da coleta de dados nessas regiões, foram definidas propriedades representativas que refletem diferentes perfis de confinadores, sendo: 1) CSPm, representando os confinadores de São Paulo com média capacidade de produção; 2) CSPg, referente aos confinadores de São Paulo com grande capacidade de produção; e 3) CGO, representando os confinadores de Goiás.

As propriedades representativas foram caracterizadas por diversos coeficientes técnicos produtivos, incluindo: a capacidade produtiva anual, a área de ocupação do confinamento, os pesos médios inicial e final, o ganho de peso médio diário, a oferta de ração diária, o rendimento de carcaça, a taxa de mortalidade e o período em que ocorre a mortalidade, bem como o número de funcionários envolvidos na operação.

A partir da definição dessas propriedades representativas, foi possível calcular os custos de produção e compará-los utilizando o modelo de cálculo adotado pelo ICBC. Na tabela 2, encontram-se os coeficientes técnicos produtivos que demonstram estas propriedades representativas estudadas.

Tabela 2. Coeficientes técnicos produtivos das propriedades representativas da produção de bovinos confinados.

CaracterísticaCSPmCSPgCGO
Capacidade produtiva ao ano, animais3.00027.00016.500
Área de ocupação do confinamento, ha103030
Peso vivo médio inicial, kg390,0353,9353,3
Peso vivo médio final, kg537,0508,4509,0
Ganho de peso médio diário, gramas1,5471,5001,580
Oferta de ração diária, quilos de matéria seca10,5610,4010,00
Rendimento de carcaça, em porcentagem55,8055,4155,29
Mortalidade, em porcentagem0,310,470,34
Período em que ocorre a mortalidade, dias323332
Número de funcionários, unidades32515
Fonte: Dados da pesquisa (SARTORELLO, 2016).

O Indicador de Custo de Produção de Bovinos Confinados (ICBC), ao considerar as particularidades e as diversidades socio-regionais dos sistemas de produção de bovinos confinados, oferece uma visão abrangente e detalhada dos custos envolvidos nesse tipo de atividade em duas diferentes e importantes regiões para o desenvolvimento da atividade, Goiás e São Paulo. O ICBC representa uma ferramenta valiosa para os produtores, gerentes e técnicos, oferecendo insights importantes para a gestão eficaz dos custos de produção da propriedade. Por meio do ICBC, é possível identificar oportunidades de melhoria, tomar decisões mais estratégicas e embasadas em dados concretos, além de permitir aprimorar a eficiência e a rentabilidade de seus sistemas de produção. Assim, o indicador desempenha um papel fundamental para todo o sistema produtivo e para o incremento e desenvolvimento, bem como o sucesso operacional deste crescente e fundamental sistema pecuário brasileiro.

A dissertação na qual o método foi descrito por completo pode ser acessada no Banco de Teses da USP, pelo seguinte link: < https://www.teses.usp.br/>.

Caso queira baixar a planilha do modelo de cálculo de custo de forma gratuita, solicite pelo e-mail: contato@agroplannertech.com

Referências

ABIEC (2023) Beef Report: Perfil da Pecuária no Brasil 2023, Relatório Anual.

Sartorello, G. L. 2016. Desenvolvimento de modelo de cálculo e de indicador de custos de produção para bovinos de corte em confinamento. Dissertação (M.Sc.). Universidade de São Paulo, Pirassununga, SP.

O Farmnews atualiza, diariamente, os dados dos preços do mercado futuro do boi gordo (clique aqui), milho (clique aqui) e soja (clique aqui)!

Clique aqui e receba os estudos do Farmnews pelo WhatsApp!

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo